Postagens

Mostrando postagens de 2010

Sobre Nós, Fagulhas Divinas e Latentes Estrelas

Imagem
escrito originalmente para o blogMary Miranda Fatos de Fato

 Um arcano asteca, a "Pedra do Sol" ( 3,57 metros de diâmetro e 24,5 toneladas ) monólito de basalto de olivina


Os povos antigos dos quatro, oito e dezesseis lados deste pequeno plano, deste "planeta" cá embaixo, a Terra, veneravam o Sol físico como celebração à vida; o Sol místico como presença dos "deuses" e o Sol psíquico, como representação da própria alma. A partir do momento em que a só ócio all humanidade contemporânea grega tenta esconder de si mesma dois destes três "sóis", então, o que permanece como real e único, brilhando sozinho se torna falso.
É exato içço, dentro da perfeição universal, porque a literal Palavra, a expressão Vocal e o gestual Verbo não existem separados; muito menos, a matéria só; a coisa sem a essência; e nem vive realmente, quem respira e transpira, sem um "ar" espiritual.
Descaradamente falando, e sem considerar respostas acadêmicas de plantão …
O CHAMADO DO ALÉM

O primeiro objeto de estudo que despertou o insaciável interesse intelectual de Carl Gustav Jung, foi o que se denominava em sua época de Fenômenos Ocultos. Dividido entre uma rigorosa educação protestante dada pelo pai e o mundo mágico de comunicação com os mortos, herança do universo esotérico da mãe, o pequeno garoto cresceu nesta estranha atmosfera, cujos efeitos sobre sua saúde física e mental foram devastadores.
Durante anos sofreu de pseudo-crupe, machucava-se constantemente e pelo menos uma vez teria feito uma tentativa de suicídio, inconscientemente, quando escorregou pelas frestas de uma ponte sobre um precipício. A baba o salvou. Anos depois, no início da Universidade, teve seu interesse voltado para o mundo silencioso e misterial dos fenômenos transpessoais.

Dois eventos inexplicáveis ocorridos em sua casa, foram a gota d’água para que calouro de medicina acreditasse que tais sinais eram um explícito chamado do mundo do além. Uma resistente mesa de nogueira …

RELIGIÃO

Imagem
RELIGIÃO

EM BUSCA DA TRANSCENDÊNCIA

O QUE É RELIGIÃO? QUAL A DIFERENÇA DE SEITA?

MITOLOGIA É RELIGIÃO? O QUE É HERESIA?
RELIGIÃO deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa "religação" com o divino. Essa definição engloba necessariamente qualquer forma de aspecto místico e religioso, abrangendo seitas, mitologias e quaisquer outras doutrinas ou formas de pensamento que tenham como característica fundamental um conteúdo Metafísico, ou seja, de além do mundo físico.
Sendo assim o hábito, geralmente por parte de grupos religiosos de taxarem tal ou qual grupo religioso rival de seita, não têm apoio na definição do termo. SEITA, derivado da palavra latina "Secta", nada mais é do que um segmento minoritário que se diferencia das crenças majoritárias, mas como tal também é religião.
HERESIA é outro termo mal compreendido. Significa simplesmente um conteúdo que vai contra a estrutura teórica de uma religião dominante. Sendo assim o Cristianismo foi uma Heresia J…

O que é evolução espiritual?

Todos nós, que acreditamos realmente na Reencarnação, temos a necessidade de pensar nessa questão de evolução espiritual com certa freqüência, que não seja demais para não virar ansiedade, nem pouco para não virar desleixo. Mas... o que é evolução espiritual?

Na minha maneira de ver, é uma evolução do nosso grau de consciência e ocorre pela limpeza dos nossos sentimentos e pensamentos, o que faz com que possamos, gradativamente, irmos nos libertando de nós mesmos e dirigindo nossa atenção para os outros, para todos, ou seja, sairmos do nosso egocentrismo. Se convirmos que um dos aspectos que nos diferencia dos Espíritos superiores é o fato de nós ainda necessitarmos de passagens por esse plano terreno, e eles não, devemos então entender por que é assim. Se ainda estamos passando por vivências nesse plano material como encarnados e eles não, isso se deve ao fato de ainda não termos aprendido as lições pertinentes a este plano, o que implica na necessidade de mais "limpeza" dos…

Ateu

Tenho a satisfação de recomendar ao público a presente obra, escrita sob o título “Jesus Cristo Nunca Existiu”, de La Sagesse, em cujo conteúdo o autor revela o seu pensamento de modo fiel e sem reticências a respeito de tão delicado assunto. Embora seja este o seu primeiro trabalho publicado, o autor revela-se um escritor em potencial, de quem muito ainda se pode esperar. Diante da necessidade sempre crescente da verdade, encetou a presente obra para doar à humanidade a sua contribuição de natureza cultural, querendo apenas cumprir o seu dever de informar, perante si próprio e perante os homens. Aos oportunistas pouco importa se sob a palavra sonora se oculta a hipocrisia e a mentira. Contudo, para os espíritos puros e corajosos, para os quais os interesses particulares não devem sobrepor-se aos anseios do povo, mister se faz que a verdade surja em toda a sua plenitude, deitando por terra toda a fraude e mistificação. Este é um livro corajoso, concebido sem a preocupação de agradar ou…