A HISTORIA DE UM ANJO CAIDO .

CONTOS DE UM ANJO CAIDO



Retratar a historia de um anjo contemplado por centenas de civilizações para mim é um grande desafio, o milenar livro sagrado ( bíblia ) aparentemente é a primeira transcrição de sua existência, tem sido por religiosos defendida e por outros baseado teoricamente na ciência que não acena provas da existência desta criatura.

Ao leitor peço que encare esta transcrição apenas baseado na sua imparcialidade evitando colocar pontos de vista pessoais, e sim deixando os fatos em si concretizarem um após o outro até que cheguemos à conclusão final.


CONTOS DE UM ANJO CAIDO

Quando ainda não existiam definições de tempo, onde a luz se fazia continua e o absolutismo incontestável, tudo estava sob seu controle e nada fugia de seu conhecimento.

Ainda sim sendo o único, mostrou o primeiro relato de sua força colossal criando seres perfeitos, atribuindo funções no quais todas elas exibiam o mesmo resultado, glorificar sua existência.
Tais seres hoje denominados simploriamente como anjos, eram dotados de raciocínio e independência, diante do seu criador manifestavam sua fidelidade e servidão inabalável, já que nenhuma outra opção existia.
Deus então, atribui a um deste seres o extremo do poder que foi outorgado alem de outra criatura criada, a este ser, foi dado o livre arbítrio, diferentemente dos de mais anjos, onde suas escolha era limitada as sua atribuições, este ser foi denominado como Lúcifer, a segunda criatura mais poderosa, a ele todos os outros anjos era subordinado, e Lúcifer encarregado de reger os outros anjos a louvar a Deus.

Lúcifer então observando atentamente viu toda a estrutura hierárquica entre os seres, viu também sua soberania entre os seres, havendo somente um maior que ele, o próprio Deus, Lúcifer de tão belo e perfeito encheu seu coração de adorador de orgulho, ao invés de gratidão a Deus por aquilo que era.
As circunstancias que cercavam Lúcifer, o convenceu que ele merecia muito mais do que a sua posição, ele desejou estar a altura de Deus, e com ele compartilhar o louvor dos anjos.
Lúcifer então notara outra possibilidade bem mais alucinante, ser o único, ser o supremo e de alguma forma depor Deus de sua posição, creu ainda Lúcifer que se persuadir se todas a legiões de seres que ele era o tão dominador como Deus conseguiria sua posição almejada.

Lúcifer então aproveitando de sua influencia e persuadiu todos os anjos a formarem um grande exercito e lutar por sua soberania, como dito acima , os anjos após este intento de Lúcifer conheceram então duas alternativas, realizando assim cada um sua escolha.

Porem algo para Lúcifer não era esperado, a recusa da metade dos seres de seguir seus planos havendo assim o primeiro conflito de opiniões.
Mais uma vez a unidade de cada ser provou que havendo duas alternativas, cada um seguira como melhor agradar o coração.

Lúcifer vendo então a situação declarou sua soberania sobre tudo e seguiu rumo ao altíssimo para bani-lo de sua posição. Os seres manifestaram suas concepções declarando guerra entre eles e defenderiam a qualquer custo seus ideais.

Assim então começou a primeira batalha entre os seres, Lúcifer imbatível destacava-se desta maneira alçou em direção a Deus, Deus observando tal viu abalada toda a estrutura hierárquica, aplicando então a Gabriel autoridade parar vencer a Lúcifer, já que demonstrava tamanho empenho na batalha.

Gabriel após ser revestido de autoridade e poder para pelejar com Lúcifer, foi ao seu encontro e rapidamente o derrotou , causando automaticamente a derrota de todos os seres que os seguiam, derrotado, Lúcifer foi apresentado diante de Deus.

Foi então que Lúcifer percebeu a sua insignificância diante de Deus, que não fora necessário sequer o próprio Deus erguer-se contra ele, somente sua ordem foi necessária para sua derrota e humilhação diante dos outros seres, foi banido junto com seus anjos, que declararam fidelidade a ele.

Lúcifer então foi expulso juntamente com seus anjos, sua expulsão não foi aleatória, como já não havia mais lugares para lança-lo ele foi lançado em um plano onde Deus planejava uma de suas maravilhas, este plano onde foi lançado, é chamado de plano físico, sua passagem de um plano para outro rendeu-lhe um corpo físico, segundo a sua grandeza concedida anteriormente, não somente a ele, mais a todos os que com ele estava, Lúcifer então foi atraído em direção a um elemento fisico de proporções gigantescas, o impacto dele e seus anjos causaram uma grande explosão, destruindo o grande elemento, não sobrando muito daquele elemento, até então desconhecido. Obviamente Lúcifer perdeu seu corpo restando apenas sua essência apos o impacto, retornado a algo similar ao seu antigo estado.

No plano espiritual, já não havia mais gloria destinadas a Deus, somente um profundo silencio que abatia a todas as criaturas que defenderam seu então Deus.

Vendo Deus o resultado final da atitude de Lúcifer, foi até o plano físico, decidiu então recriar tudo àquilo que fora destruído por sua queda.

Como ainda não havia tempo é impossível afirma com exatidão quando tempo levou para que Deus forma-se toda a estrutura galáctica.
Deus então começou um trabalho minucioso, que regeria cada acontecimento na terra, a leis da física então fora empregada, tudo com muita perfeição, cada elemento complementava o outro, os planetas então vieram a executar movimentos contínuos, gerando um auto equilíbrio , Deus satisfeito de tudo quanto fez até ali, planejada-mente e de acordo com suas leis que fundamentariam toda vida na Terra.

Deste principio, fora assim, tudo em sua ordem, cada principio estabelecido e suas seqüências e conseqüências e sua inviolabilidade fazem deste planeta um organismo vivo e único.
Após todo este trabalho, toda a Terra estava pronta, espécies segundo o seu habitat, foram em seu tempo se transformando, afinal quando se tem a eternidade como companheira em nada se tem presa.
Então Deus após todas estas maravilhas ter feito, maneou a terra molhada e criou ali um projeto, um ser, que seria soberano entre os tempo e tudo domina-se, e deu-lhe um corpo e do profundo da sua existência assoprou neste projeto dando-lhe vida, um ser especial agraciado com os atributos do livre arbítrio, e além disso Deus lhe deu cada um a unidade de si, ou melhor, cada um seria único, como o seu criador, deu-lhe também sentimentos para que pudesse neles expressar, os seus corpos muito complexos externavam a perfeição e o carinho no seu desenvolvimento, sua capacidade de raciocino e aprendizagem inesgotável fez do ser humano a obra prima da criação de Deus.

Tudo aquilo despertou em Lúcifer inveja, além de ser atribuído ao homem todo plano físico e espiritual, o relacionamento entre Deus e o homem se tornou algo bastante intimo e inquestionável, o equilíbrio dos planos e suas respectivas leis unificou o plano espiritual e o físico, o homem tinha acesso a Deus, face a face.

O projeto inicial era de uma civilização independente e organizada, onde cada individuo teria atribuições dentro desta sociedade, a meta desta sociedade era alcançar a perfeição dentro de suas limitações impostas pelas leis atribuídas ao mundo físico pelo próprio Deus.
O maior diferencial daquela época era a regeneração celular dos seres, a morte de células era algo raro, em seu tempo sofriam morte celular sim, porem a regeneração desta célula ocorria como uma mutação, a nova célula constituía mais forte que a sua antecessora, dando aos indivíduos vida eterna e pleno gozo de sua existência.

Porém antes que o primeiro homem e a primeira mulher constituíssem o seu primogênito, Deus em virtude dos acontecimentos com Lúcifer e sua extrema justiça, optou por colocar no mundo físico uma arvore frutífera e esta arvore seria de propriedade sua, intocável, inviolável, nesta arvore frutífera continha substancias capazes de modificar toda a estrutura do corpo humano, e o principal, afetar diretamente a regeneração celular do homem, isso explicaria a morte após seu consumo.

Quando Deus concluiu o termino desta arvore no plano físico, chamou somente o homem, e o explicou a particularidade daquela arvore e seu fruto dando a ele a opção de escolha assim como Lúcifer fez. O homem ciente de tal coisa manteve sua posição de abster do fruto da arvore.
Lúcifer então viu sua chance de causar o caos na criação, e sagaz mente foi ate a mulher, e persuadiu para que ela toca se na arvore e come-se do fruto, a mulher então comeu do fruto, porém nada o correu com ela já que a ordem em si foi para um só ser ,o homem ,ela estaria imune, já que era inocente do ato.


Neste momento Lúcifer ganha um novo nome qualificado por ser opositor de Deus, visto que a única forma de atingir Deus era atingindo o homem, então fora chamado de Satanás, o opositor.

Mesmo inocente de sua atitude a mulher vendo que nada lhe aconteceu ao consumir o fruto, ofereceu ao homem, o homem ciente do fruto que era, e das possíveis conseqüências de suas atitudes, comeu do fruto.

Satanás conseguiu seu intento, o homem desrespeitou aquilo que pertencia a Deus e consumiu mesmo após ser advertido, assim como satanás o homem foi apresentado a Deus, mas para que?
Fica claro na historia que Deus questiona seu comportamento diferencial após o consumo do fruto, o homem ciente do seu erro, acusa levianamente sua esposa, a esposa acusa a Satanás e Satanás nada diz.
Em nenhum momento o homem ou sua mulher reconhece o seu erro, ou arrependimento, era o que Deus esperava do homem, mais ao invés disso, ninguém se arrependeu, Deus então criou a separação do mundo espiritual e o mundo físico, onde nunca mais o homem poderia ter acesso a Deus de um modo tão intimo quando tinha antes.


Satanás não ficou satisfeito com o resultado final de seu plano, pois Deus ainda mantinha um grande amor para com o homem.
Satanás então novamente investiu contra o homem, desta vezes o homem estava mais suscetível a qualquer de suas investidas.


Na próxima edição o caos na Terra.
Yargo

Postagens mais visitadas deste blog

O Livro dos Danados

Mistérios dos Sumérios

A Civilização mais antiga do planeta !!!!!!!!